Ceia de Natal “amiga” do coração

lombo-de-porco

Weruska Barrios, nutricionista Beneficência Portuguesa de São Paulo, ensina a fazer escolhas menos nocivas à saúde nas reuniões natalinas, quando a comida é uma das grandes protagonistas

Com a proximidade das festas de fim de ano é tradição a reunião de parentes e amigos ao redor da mesa. Um dos momentos mais esperados é a ceia de Natal. No entanto, abusar da comilança nessa época do ano pode ser prejudicial à saúde.

Alimentos gordurosos podem aumentar o nível de colesterol, um risco para quem já tem predisposição à obesidade, diabetes e problemas cardiovasculares. “Normalmente, os menus natalinos contêm grande quantidade de gorduras. O ideal nas festas de fim de ano é priorizar a ingestão de proteínas, optando, por exemplo, por peixes e carnes magras, como lombo de porco”, orienta Weruska Barrios.

A nutricionista explica que a o comparar o lombo, uma das partes mais magras da carne suína, com a sobrecoxa de frango, sem dúvida o porco é o recomendado. Cada 100 gramas de lombo contêm seis miligramas de gordura e 103 miligramas de colesterol, enquanto o frango, na mesma quantidade, apresenta 12 miligramas de gordura e 145 miligramas de colesterol.

Weruska Barrios recomenda ainda que é importante estar atento ao modo de preparo dos alimentos. “É importante evitar a fritura e priorizar os assados. No caso do lombo, ele deve ser preparado sem bacon e pode ser acompanhado de alguma fruta, como abacaxi grelhado ou pêssego”.

Aposte nas oleaginosas
Para acompanhar o prato principal, a recomendação da especialista é uma farofa com oleaginosas como castanhas, nozes e amêndoas. Essa receita coadjuvante ajuda a proteger contra o diabetes e doenças cardiovasculares. Isso porque as oleaginosas são anti-inflamatórias, têm alto teor de fibra e são carregadas de nutrientes, vitaminas e minerais, além de possuírem gorduras boas e óleos como ômega 3, que regula os níveis de colesterol, previne o entupimento de veias e artérias e a formação de coágulos no sangue.

Frutas
A época também é bastante favorável para o consumo de frutas como pêssego, uva, cereja in natura que têm alto teor de água e fibra, ajudando na absorção do colesterol e na saciedade. O truque é reduzir o tamanho das porções e acrescentar as frutas ao prato, porque isso ajuda a não extrapolar tanto nas calorias.

Líquidos
Weruska recomenda beber bastante água, ideal para hidratar e degustar melhor o sabor dos alimentos. “A ingestão de petiscos com adição extra de sódio nessa época é comum, por isso, quanto mais água for possível beber, melhor. A bebida alcoólica não é recomendada, mas se for imprescindível, é preferível optar por 50 ml a 100 ml de uma taça de vinho tinto, pois tanto ele quanto o suco de uva integral podem reduzir o risco de inflamação das artérias”, completa.