Decoração de Natal em condomínios exige planejamento

Fim de ano é momento de decorar a área externa do prédio,
mas os síndicos devem seguir algumas orientações para evitar dores de cabeça

Quando o assunto é decoração de Natal em condomínios, é preciso estar atento a algumas questões coletivas. A primeira delas é como organizar a ambientação do prédio para este período de forma que não comprometa o orçamento condominial. “A minha dica aos síndicos é que pesquisem muito, em várias lojas, porque os preços
são bem diferentes. Uma sugestão é usar ornamentos com lâmpadas de LED. Elas não esquentam muito, duram mais e gastam menos energia”, propõe síndica Carina Alexandre.

Para José Geraldo Pimentel, o orçamento bem planejado evita rateios extras nessa época do ano e garante que o prédio celebre as festividades sem contratempos. “O síndico deve coordenar todo processo, mas é fundamental que uma comissão de moradores seja formada para ajudar no planejamento e na execução da decoração, garantindo que não ocorram problemas”, explica. Cada condomínio possui sua norma interna e, portanto, é preciso respeitá-la. Um cuidado que o síndico deve ter é definir todos os itens de compra em assembleia.

 

Diversidade – Outro ponto importantíssimo é o respeito a todas as crenças e religiões.
Os moradores que não comemoram o Natal precisam concordar com a decoração ou,  em caso de divergência, segue-se a norma interna do prédio sobre o assunto. Em alguns condomínios, é preciso um número mínimo de moradores (cerca de 2/3) para aprovar qualquer decisão que envolva a área coletiva.

 

Cuidado com a rede elétrica – Com a utilização de muitas luzes e outros enfeites que demandem energia, é preciso uma atenção especial à rede elétrica do prédio. O síndico deve verificar sempre a boa procedência dos produtos. Em caso de enfeites de anos anteriores, vale a pena avaliar as suas condições gerais. É importante nunca
usar postes para ornamentação e verificar sempre se a tensão da rede é compatível com a decoração prevista. “Os cuidados são necessários para que acidentes sejam evitados. Neste período de chuvas, é importante ainda evitar ambientes com muita umidade. Se for preciso, o síndico deve contratar um profissional habilitado.