Nutricionista Andréia Manetti Previero apresenta dicas para contornar os excessos das festas de final de ano

Nutricionista Andréia Manetti Previero apresenta dicas para contornar os excessos das festas de final de ano

Depois das festas, equilibrio ! Nada de medidas radicais. De acordo com a nutricionista Andréia Manetti Previero, “o ano está apenas começando e os exageros das últimas semanas não devem ser compensados por jejum ou por restrições alimentares, pois essas ações podem levar ao excesso alimentar nas refeições seguintes”. Partindo desse princípio, Previero sugere alimentar-se normalmente, realizando mais refeições, porém, com volumes menores. Confira outras dicas importantes para começar 2018 combatendo os excessos das festas de final de ano:

1. Estipule horários para realizar as refeições – “O ideal é comer sempre de três em três horas. Por isso, faça no mínimo cinco refeições por dia. Lembre-se que o café da manhã, o almoço e o jantar são as principais refeições e os lanches da manhã e da tarde devem fazer parte da sua rotina alimentar. Estipule os horários para realizar as refeições, evitando assim beliscar alimentos em outros momentos”, explica a profissional do Dieta e Saúde.

2. Dê sempre preferência aos alimentos em sua forma natural – “Frutas, legumes e verduras são os alimentos mais ricos em vitaminas e minerais. Por isso são nutritivos e devem ser inseridos na alimentação diária”, lembra. A nutricionista do Dieta e Saúde também destaca: “no café da manhã, o consumo de frutas in natura com aveia, linhaça, granola ou chia, frutas desidratadas, saladas de frutas, sucos naturais, vitaminas e iogurtes com frutas são ótimas opções. No almoço e no jantar, consuma verduras e legumes, como acelga, agrião, aipo, alface, almeirão, brócolis, chicória, couve, couve-flor, escarola, espinafre, mostarda, repolho, rúcula, salsa, salsão, cenoura, beterraba, abobrinha, abóbora, pepino, entre outros de acordo com a preferência pessoal. Nos lanches intermediários é interessante o consumo sortido de oleaginosas. Por exemplo, uma unidade de castanha do Brasil, uma de castanha de caju, duas unidades de nozes, três unidades de avelã e três de amêndoas”.

3. Consuma alimentos integrais – “As fibras presentes nos alimentos integrais aumentam a saciedade, sendo interessantes para redução das quantidades dos alimentos ingeridos. Então, introduza alimentos integrais como arroz, pães, massas, biscoitos e tortas integrais em sua alimentação”, indica Previero.

4. Anote os alimentos que consumir – “Escrever os alimentos consumidos é uma maneira de ter controle sobre a alimentação, além de ser possível identificar os erros e excessos alimentares. A partir dessa anotação é possível buscar melhorias na alimentação visando uma dieta de mais qualidade”, diz.