Feliz Natal, por Ana Mello

Feliz Natal por Ana Mello

Como assim?
Como comemorar se tem alguém sem emprego, se outros passam fome, se alguns morreram tragicamente, se nada muda embora todos lamentem?
Não vejo grande evolução na humanidade, não vejo evolução nenhuma nos valores, na capacidade de amar ou perdoar. Não consigo definir solidariedade, compromisso, responsabilidade, confiança – de uma forma universal.

Não vejo no horizonte uma solução para a crise e a falta de credibilidade no governo, na justiça e nas pessoas.
Porém, só lamentar não muda nada.

Por isso meu desejo neste Natal é que as pessoas reflitam. Dedique um momento para observar o mundo e o rumo que as coisas estão tomando. Pense na política, nas diferenças. Pense nas dificuldades que você não enfrenta e nos problemas que nunca vai ter, mas que outros enfrentam e muitos são até derrotados por eles. Pense também nos que vivem bem e não têm nada do que reclamar. Será?
Coloque-se no lugar dos outros. De ambos os lados. Da dificuldade e da fartura.

Talvez todas as ideias que já foram testadas e renovadas não deram certo por algum motivo, uma falha qualquer. Dizem que as grandes descobertas surgem da soma de muitas pequenas invenções. Acredito, que se todos quiserem muito alguma coisa e se toda a humanidade, ou quase toda, estiver nessa sintonia, pode ocorrer uma grande mudança.

Que a hora seja agora.

Que todos parem um momento para rever a vida e pensar o que desejam para o futuro. Se a vida acabasse agora mesmo, o resultado estaria bom para você? O que você já fez está bem, representa o que você é para o mundo?
Faça de conta que essa é uma nova chance, que você sobreviveu de um acidente e tem a oportunidade de mudar, de começar do zero.

Quem sabe sairemos renovados e possamos ter um mundo melhor.

Ana Mello

Escritora, poeta, professora, especialista em informática na educação.
Colunista no Sortimentos.com e no Diário de Cachoeirinha. Colunista e editora no portal Artistas Gaúchos e na Revista Veredas, representante do Movimento Poetrix no RS. Argonauta da internet, seduzida por minicontos, rimas e quadrinhos. Exibida e divertida está espalhada em palavras pela internet, em e-books e em dois livros de papel –Minicontando e Perseu. Pode ser encontrada também no twitter, no facebook e no site http://anamelloescritora.com.br .

LEIA TAMBÉM
:: Final de ano, crônica da escritora Ana Mello 
:: Que venha o novo ano por Ana Mello