Exagerei na ceia, e agora? Nutricionista e preparador físico dão dicas para amenizar os excessos das festas de final de ano

Exagerei na ceia, e agora? Nutricionista e preparador dão dicas para amenizar os excessos das festas de final de ano

Depois da fartura na ceia de Natal e Réveillon, a sensação do dia seguinte, às vezes, é a de culpa. “Não deveria ter comido tanto” é uma frase comumente ouvida depois da festa. Mas as promessas de recomeçar o ano trilhando o bom caminho da saúde e da moderação à mesa são bons incentivos para quem exagerou na comilança natalina.

A nutricionista Viviane de Castro alerta que quando consumirmos muita energia de uma única vez, o corpo utiliza apenas o que ele precisa e o resto ele estoca, transformando o excesso em gordura. “Outro malefício é a intoxicação alimentar, causada por vezes, pelo excesso de alimentos ingeridos ou a forma de preparo e armazenamento dos alimentos”, explica.

Segundo a especialista, é possível minimizar os estragos causados no organismo pelo excesso de comida com algumas medidas simples, como aumentar o consumo de alimentos desintoxicantes e com efeitos diuréticos como temperos funcionais (alegrin, orégano, açafão, gengibre), frutas (romã, limão, abacaxi, melão, melancia e morango), verduras e leguminosas verdes (couve, agrião, brócolis, couve de bruxelas, flor de alcachofra), sucos verdes e chás a vontade.

“Por outro lado, deixar de comer, passando por jejuns prolongados, também não traz qualquer efeito de desintoxicação e pode levar o indivíduo a passar por sintomas de tonturas, hipoglicemia e mal-estar geral”, orienta Viviane.

Mas antes de tudo, a nutricionista explica que o melhor ainda é evitar os excessos. “Faça as suas refeições no dia da ceia normalmente, inclusive as intermediarias. Muitas pessoas não comem quase nada o dia todo para chegar a noite e comer tudo o que deixou de comer durante o dia”, pondera Viviane.

“Antes de servir-se da ceia, pense e analise aquilo o que você realmente está com vontade de comer. Inicie seu prato com mix de folhas verdes temperadas com limão, azeite extra-virgem, evitando molhos prontos. Modere com carne vermelha, dê preferência por chester ou peru assado, o arroz com lentilha ou batata assada é uma boa opção de massa, tente acrescentar fibras na sua farofa com flocos de aveia e/ou gergelim deixando-a bem saborosa. Quando for comer a sobremesa, uma boa opção são as frutas in natura ou frescas como abacaxi, morango, pêssego, uva e manga. Oleaginosas (castanhas, nozes, macadâmia, pistache, etc) são permitidas, mas com moderação”, acrescenta.

 

 

CUIDE DO SEU CORPO
O preparador físico Leonardo Rocha sugere que no dia seguinte dos excessos, caso a pessoa já tenha uma rotina de exercícios frequentes, faça um treino com exercícios aeróbios de baixa intensidade de, dependendo do condicionamento, 30 a 60 minutos. “Lembrando que para as pessoas que não tem como habito a atividade física essa atividade no dia seguinte pode ser até prejudicial ao organismo”, alerta Leonardo.  O treinador, que também é nutricionista, conta que tem observado nos consultórios individuais pessoas que chegam a ganhar até de 2 kg no dia seguinte das ceias de fim de ano.

“O Ideal é consumir os alimentos nessa época com moderação, equilíbrio e bom senso, não apenas por aumento peso na balança mais importante que isso é a saúde em geral”, reforça. “O que realmente importa não é o que se come entre o Natal e o Ano Novo, mas sim entre o Ano Novo e o Natal”, finaliza.