Conheça a origem do panetone, o pão doce italiano símbolo do Natal

panetone

O panetone foi criado na Itália e o hábito de consumi-lo no Natal teve início em Milão. De lá espalhou-se pela Europa e depois pelo mundo. Existem várias lendas a respeito do surgimento do panetone, porém uma das mais interessantes e conhecidas é que no século XV um jovem de família rica se apaixonou por uma plebeia, filha de padeiro. O pai da moça não aceitava o namoro e, para se aproximar da jovem e mostrar que era uma pessoa de bem, o rapaz foi trabalhar em sua padaria como auxiliar, quando criou um pão diferente, doce, misturando frutas cristalizadas.

A receita ficou conhecida por ser muito gostosa e por sua forma diferenciada, que faz referência às cúpulas das igrejas. Devido ao sucesso, o jovem passou a divulgá-lo como uma invenção do Sr. Toni, o pai da moça, tornando-o conhecido como Pão do Toni, ou Pane Toni, em italiano.

No Brasil, a tradição pegou. Eles estão presentes em todas as festas de fim de ano e tornaram-se uma ótima opção de presente. Os tradicionais panetones recheados de frutas cristalizadas há tempos fazem parte da tradição natalina brasileira. Em sua forma original, o panetone é um bolo de massa fermentada, feito com farinha de trigo, leite, ovos, passas e frutas, mas nos últimos tempos vem ganhando novas versões e sabores.

As prateleiras dos supermercados e lojas especializadas trazem diversas opções, algumas elaboradas com ingredientes tipicamente brasileiros. É possível encontrar panetones recheados com gotas de chocolate, mousse, sorvete, trufas, doce de leite, goiabada, cupuaçu, entre outros sabores. As embalagens também se sofisticaram e estão mais elaboradas e personalizadas, tornando o produto ideal para presentear.

.