Que venha o novo ano por Ana Mello

Escritora Ana Mello - Que venha o novo ano

 

Que venha o novo ano
Escritora Ana Mello

No ano que vem tudo será diferente. A proposta é mudar para melhor sempre, e o marco da virada de ano é uma oportunidade para iniciar muitas mudanças na vida. Assim como os regimes começam nas segundas-feiras a maioria das vezes, as mudanças importantes também tem mais chance de dar certo se a ideia de começar do zero, virar a página, for usada como simbologia. É uma metáfora para transformação. E quem não faz planos para o próximo ano? Eu costumo anotar alguns objetivos que pretendo alcançar na primeira página da agenda, sim eu ainda uso agenda de papel. Mais como um lugar para anotar pequenas ideias que aparecem na rua ou compromissos que rabisco as pressas. Depois, no final do ano volto lá na primeira página antes de descartar a agenda velha. Nunca consigo realizar tudo porque sou muito ambiciosa e desejo muito e com muita facilidade, mas isso não me preocupa, renovo tudo para o próximo ano. Algumas coisas são bem fáceis de realizar, ler e escrever mais por exemplo.

 

Não comprar tantos livros é bem difícil e não tenho cumprido há anos, embora escreva sempre na minha listinha. Fiz um balanço final e pude constatar que também não consegui retomar as caminhadas e nem emagrecer, óbvio. Consegui publicar os dois livros pretendidos, ser feliz e ter saúde, quase o tempo todo. Acredito ser uma boa tática colocar vários objetivos, alguns na certa serão alcançados.

 

Quanto aos livros, tenho vários para ler e ganhei mais três no Natal. Já comecei a ler ‘A interpretação dos sonhos, Sigmund Freud, volume I’. Ganhei os dois volumes e foi uma recomendação da amiga Laís durante a Feira do Livro de POA. Pedi de Natal e recebi meu presente. O outro livro que ganhei foi a continuação de A sombra do vento,
do maravilhoso – Carlos Ruiz Zafón. O título é – O prisioneiro do céu.

 

Se você ainda não leu o primeiro exemplar, leia, eu recomendo. O livro tem toques de romance, de aventura, paixão e suspense. Li também O jogo do anjo do mesmo autor.

 

Na contracapa do livro ainda não lido está a revelação de que o enigma que se esconde no coração do Cemitério dos Livros será resolvido. O Cemitério dos Livros Esquecidos é uma biblioteca secreta em forma de labirinto, para onde vão os livros esquecidos pelo mundo. Ficou curioso? Então não esqueça de incluir boas leituras nos seus planos
para 2016. Feliz ano novo!

 

Ana Mello

Escritora, poeta, professora, especialista em informática na educação.
Colunista semanal aqui e no Diário de Cachoeirinha. Colunista e editora no portal Artistas Gaúchos e na Revista Veredas, representante do Movimento Poetrix no RS. Argonauta da internet, seduzida por minicontos, rimas e quadrinhos. Exibida e divertida está espalhada em palavras pela internet, em e-books e em dois livros de papel –Minicontando e Perseu. Pode ser encontrada também no twitter, no facebook e nosite http://anamelloescritora.com.br

.