Copacabana Réveillon 2014 – 2 milhões de pessoas estiveram na maior festa a céu aberto do mundo

Copacabana-Reveillon-2014-RioTur-Ascom-Reveillon-2014-01

Fogos com formato de coração, em sincronia com trilha sonora do premiado compositor John Powell, criam clima de paixão nas areias de Copacabana

 

Bombas especiais, que desenharam corações, borboletas, carinhas felizes e flores no céu de Copacabana encantaram 2 milhões de pessoas presentes a maior festa a céu aberto do mundo: o Réveillon de Copacabana. O espetáculo, que teve como tema o filme “Rio 2”, dirigido por Carlos Saldanha, deixou um ar apaixonante pela Cidade Maravilhosa. Esta foi a primeira vez que o Réveillon aproveitou o cinema como tema para inspirar a criação da festa, ampliando as opções de visibilidade da cidade no exterior. Os fogos multicoloridos, a presença da arara-azul Blu e de seus companheiros e os shows encantaram quem participou da cerimônia em Copacabana.

 

“A festa mais uma vez foi incrível, provando que o Rio de Janeiro tem o maior réveillon a céu aberto do planeta. Um dos momentos mais emocionantes ficou por conta do beijaço e seus 100 corações no ar, que contagiaram toda orla de Copacabana. A queima de fogos com 16 minutos de duração foi um verdadeiro show de imagens com símbolos da natureza desejando a todos um 2014 “azul”. Nos outros 10 palcos espalhados por toda a cidade se viu muita emoção e energia positiva para celebrar a chegada do novo ano”, afirmou Antonio Pedro Figueira de Mello, secretário de Turismo do Rio.

 

Cerca de 20 artistas se apresentaram durante mais de nove horas ininterruptas de shows nos três palcos montados ao longo da orla. Ainda por volta das 17 horas, quando as duas pistas da Avenida Atlântica já estavam fechadas, o público lotava o calçadão e dançava durante o teste de áudio. Nando Reis apresentou sucessos como Relicário e Sei, manteve o entusiasmo e fez todos cantarem enquanto o Dream Team do Passinho chamou a atenção com uma coreografia exclusiva. Lulu Santos passou grande parte de seu repertório de sucesso e encerrou, em clima de alegria, junto com Nando Reis, com a música Tempos Modernos.

 

Os 16 minutos que se seguiram foram de extrema emoção. Durante os primeiros minutos do espetáculo pirotécnico, o céu se encheu de azul, numa referência à carismática arara azul do filme. A segunda fase dos fogos, chamada Floresta de Cores, causou grande impacto. Uma bomba nova, chamada de “João Pé de Feijão” desenhou o céu com traços verticais, que em determinados momentos se abriam em formato de folhas, enquanto subia no ar, impressionando a todos. Em seguida, uma grande explosão deu lugar a 100 corações vermelhos e um sonoro beijo foi ouvido por toda orla. A trilha exclusiva, produzida pelo premiado compositor John Powell misturou diversos ritmos brasileiros, se encaixou perfeitamente aos efeitos dos fogos.

 

Um arco íris, em círculo, foi pincelado sobre Copacabana e carinhas felizes precederam o imenso bombardeio de cor branca reforçando o sentimento de paz em 2014, que encerrou o espetáculo de fogos.

 

Para que tudo saísse como planejado, uma equipe de 85 profissionais especializados, entre produtores e pirotécnicos, organizou a estrutura gigantesca, com 24 toneladas de fogos de artifício distribuídas em 11 balsas ao longo da orla.

 

“A cada ano buscamos inovar para surpreender. O momento dos fogos é o ápice da festa e por isso merece um cuidado todo especial. As explosões em sincronia com a trilha potencializam a emoção do público. Desde o início já sabíamos que a trilha preparada pelo premiado compositor John Powell seria fantástica”, destaca Flavio Machado, sócio-diretor da SRCOM.

 

No palco principal, em frente ao Copacabana Palace, após o espetáculo de fogos, Carlinhos Brown agitou o público, com músicas de Tim Maia e Herbert Viana. Esbanjando energia, o músico desceu do palco, dançou e pulou em meio à multidão, na areia da Praia de Copacabana. Ele também foi responsável por ciceronear a arara azul Blu e seus companheiros Pedro (pássaro ruivo) e Nico (canário amarelo), que saudaram a todos. A Escola de Samba Unidos de Vila Isabel encerrou a festa, que contou também com a participação dos DJs Duda M e Zabumba. No palco Santa Clara, ícones de gerações, como Sylvinho Blau Blau e a sambista Beth Carvalho comandaram a noite, que contou ainda com Luis Carlinhos e as escolas de samba Beija-Flor e Unidos da Tijuca. Nos intervalos dos shows, o palco contou com a seleção musical do DJs Marquinhos RT. No palco Beat 98, no Leme, os responsáveis pela alegria do público foram DJs Brinquinho, Lesco e do experiente DJ Corello, mas a festa também teve a participação do grupo Sambaí, de João Gabriel e do G5.

 

 

NÚMEROS DO RÉVEILLON DE COPACABANA:
:: 767 mil turistas esperados em 2014 *fonte Riotur
:: 614 milhões de dólares de renda com turismo *fonte Riotur
:: 3 palcos
:: 300 banheiros químicos distribuídos por toda a orla
:: 5 postos médicos
:: 120 maqueiros
:: 1500 profissionais na equipe de produção, contando com fornecedores
:: 32 torres de som
:: 30 postos de policiamento
:: 56 UTI Móveis

ESTRUTURA FOGOS:
:: 16 minutos de queima de fogos
:: 24 toneladas de fogos
:: 24.000 bombas de fogos, sendo 11.000 com alcance acima de 100 metros de altura
:: 11 balsas de fogos (dispostas a 400 metros da orla)
:: 50 técnicos em pirotecnia, sendo 44 embarcados dentro de contêineres protetores
::  6 etapas de fogos

 

 

SECONSERVA
A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva) implantou no Réveillon na Praia de Copacabana um Centro de Operações Avançado. O espaço monitorou todo o evento em permanente contato com o Centro de Operações Rio. Instalado na Avenida Atlântica, esquina com a Rua República do Peru, o Centro de Operações Avançado recebeu imagens de 600 câmeras exclusivas da Prefeitura do Rio, sendo mais de 30 apenas na região de Copacabana, além de informações de cerca de 90 camadas de dados (energia, transportes, reboques, postos de atendimento médico) catalogadas e georreferenciadas por meio de um geoportal exclusivo.

Esse é o segundo ano em que a Seconserva disponibiliza o Centro de Operações Avançado com objetivo de proporcionar atendimento de serviços de conservação emergenciais antes e durante os shows na orla de Copacabana. No ano passado, a resposta imediata aos serviços de emergência foi muito positiva.

Equipes da Coordenadoria de Operações Especiais (COE) se mantiveram baseadas em três pontos da orla: na altura das ruas Santa Clara e República do Peru e na Praça Almirante Júlio de Noronha, no Leme. Entre os equipamentos estarão caminhões basculante, conjugado e retroescavadeira. Não foram computados serviços que necessitassem a utilização do COE.

 

Defesa Civil
A Defesa Civil Municipal montou um Centro Móvel de Operações em Copacabana. Os funcionários foram acionados para apenas uma ocorrência até a hora da virada. Uma equipe formada por técnicos e engenheiros também esteve de prontidão na sede da Defesa Civil, em Vila Isabel, para atender ocorrências de toda a cidade.

 

Rioluz
A Rioluz realizou preventivamente 1.180 serviços em toda a orla. Hoje, equipes realizaram rondas e identificaram a necessidade de instalar 12 novos projetores para melhorar ainda mais a iluminação da Avenida Atlântica. Os funcionários da Rioluz fizeram também vistorias para coibir ligações clandestinas e pontos de energia que pudessem oferecer risco ao evento. Seis equipes estiveram de prontidão na Avenida Atlântica para qualquer emergência. Outros pontos da cidade também foram atendidos, entre eles o Parque Madureira, na Zona Norte.

Secretaria de Saúde
A Secretaria Municipal de Saúde recebeu 889 pacientes em seus cinco postos médicos montados na orla de Copacabana para a festa de Réveillon. No total, 48 pessoas precisaram ser removidos para hospitais. Os postos funcionaram das 17h do dia 31 de dezembro às 5h30 do dia 1º de janeiro, tendo como maior parte dos atendimentos casos de alcoolismo, mal estar e cortes, principalmente nos pés.

O número de ocorrências caiu 23% em relação ao Réveillon do ano passado, quando 1.162 pessoas passaram pelas unidades. Ao todo, 226 profissionais, entre médicos, técnicos e administrativo permaneceram à disposição da população durante as festividades.

As cinco unidades, que vão funcionar até o final dos festejos contam com 56 leitos e estão localizadas em frente à avenida Princesa Isabel, Praça do Lido, das ruas República do Peru, Santa Clara e Xavier da Silveira.

Festa pela cidade
Nos demais palcos espalhados pela cidade, a festa também foi animada. Na Zona Norte, 40 mil pessoas lotaram o Réveillon do Parque ao som de Marquynhos Sensação e das baterias das escolas do bairro Império Serrano e Portela. Na Penha, 20 mil festejaram o ano novo ao som de Golden Boys, Nosso Sentimento e da escola de samba Imperatriz Leopoldinense. Já o Piscinão ferveu ao som do funk e das escolas de samba Salgueiro e Grande Rio para 35 mil pessoas presentes. Na praia da Bica, na Ilha do Governador, cerca de 30 mil insulanos prestigiaram a festa ao som de Pique Novo e da escola de samba do bairro. Na Zona Oeste, em Sepetiba, 40 mil assistiram a queima de fogos, enquanto em Pedra de Guaratiba 10 mil cantaram os sucessos da Estação Primeira de Mangueira. Em Paquetá, 3.5 mil pessoas curtiram a festa comandada por Reinaldo, o príncipe do pagode. No Flamengo, o público foi de 300 mil pessoas que foram ao palco na Rua Dois de Dezembro para curtir os sucessos de atrações como Michael Sullivan e da escola de samba São Clemente.

.