Rio de Janeiro : Réveillon 2017 em Copacabana reuniu 2 milhões de pessoas, diz RioTur

Rio de Janeiro Reveillon Copacabana Reveillon Rio de Janeiro

A queima de fogos de 2017 em Copacabana no Rio de Janeiro teve diversos gêneros musicais e foi encerrada com o clássico ‘Cidade Maravilhosa’, composição de André Filho. Foram 12 minutos de explosões, com 21 mil bombas detonadas de 11 balsas.

O show principal da noite celebrou os 20 anos de O Grande Encontro, reunindo Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença. Elba Ramalho convidou ao palco um menino de 9 anos e sua mãe, ambos refugiados da Síria. Mohammad Zarba agradeceu o acolhimento dos brasileiros e foi aplaudido.

Com palcos em outras nove partes da cidade, o Réveillon 2017 do Rio de Janeiro também reuniu público no Parque Madureira, na zona norte da cidade, onde 50 mil pessoas acompanharam as atrações. O mesmo número de pessoas foi à festa na Praia da Bica, na Ilha do Governador, também na zona norte.

A queima de fogos da Praia do Flamengo levou 450 mil pessoas à orla do bairro, que também teve palco com atrações como Dudu Nobre e as escolas de samba Salgueiro e São Clemente.

Saúde
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, os postos médicos montados em Copacabana fizeram 578 atendimentos durante a festa, e 60 pessoas tiveram que ser transferidas para unidades da rede hospitalar. A maior parte dos atendimentos tratou casos de intoxicação alcoólica, mal estar devido ao calor, picos de pressão e traumas e fraturas ocasionados por quedas. Cortes causados por cacos de vidro também levaram espectadores aos postos.

Turismo
A expectativa é que 865 mil turistas tenham passado pela cidade, gerando uma injeção na economia de US$ 690 milhões. O secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Antonio Pedro Figueira de Melo, destacou que 2016 foi um ano bom para a hotelaria carioca já que, além dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a cidade foi beneficiada pela alta do dólar. “O dólar forte ajuda o turista internacional a vir”, disse ele, que complementou: “O turista brasileiro acaba ficando no Brasil e vindo para a cidade do Rio de Janeiro”. A taxa de ocupação média dos hotéis na cidade é de 78%, número que a secretaria considera positivo, já que houve aumento na quantidade de quartos disponíveis. Nos bairros Leme e Copacabana, a taxa sobe para 86%.

.