Superstições de final de ano

lentilha

Pular sete ondas, usar roupas brancas, comer uvas e lentilhas. Estas são apenas algumas das muitas superstições de final de ano. Afinal de contas, para dar sorte, vale de tudo, não é mesmo?!

Diz a lenda grega que é possível recarregar as energias por meio do mar. No entanto, a simpatia de pular sete ondas vem de uma tradição africana ligada à umbanda e ao candomblé. O sete é considerado espiritual, são sete dias da semana e sete chacras. Pular este mesmo número de ondas ajuda a invocar os poderes de Iemanjá, dando forças para vencer os obstáculos do novo ano que virá.

Também do povo africano veio a tradição de usar roupas brancas na virada do ano. E esse costume chegou ao Brasil durante a escravidão e é muito praticado até os dias de hoje. A cor significa paz e purificação. Na África, os devotos também vestem a cor para homenagear a Deusa do Mar com oferendas no ano novo.

Já as uvas trazem histórias do continente europeu. Na Espanha, o costume é de comer 12 uvas à meia noite, sendo um grão para cada batida do relógio. Alguns acreditam que a doçura de cada uva prevê como cada mês será. Se a quinta uva é amarga, março poderá ser um mês difícil. Se a sexta for doce, está tudo certo com o mês de junho. A tradição começou em 1909, quando houve uma grande produção da fruta no país.

A lentilha, tradição muito seguida também por nós brasileiros, é assimilada às moedas. A superstição afirma que saboreá-la no Réveillon é sinônimo de fartura, já que o grão – quando cozido, aumenta de tamanho.

Foto: Divulgação

 

.