Vendas de última hora garantem Natal dentro do esperado para os supermercados gaúchos, aponta AGAS

Uma verdadeira corrida dos consumidores às gôndolas nos três dias que antecederam o Natal garantiu que o setor supermercadista gaúcho atingisse as expectativas de vendas para a data, registrando um crescimento nominal de 1,5% em relação ao Natal de 2014. Os números foram divulgados na manhã de sexta-feira (25.12.15) pelo presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, que destacou a busca por presentes mais baratos e a migração de consumo para itens típicos de menor valor como as características que deram o tom das vendas de Natal neste ano.

Segundo o presidente da Associação, cerca de 15% das vendas do mês de dezembro foram realizadas nesta quarta e quinta-feiras (23 e 24), comprovando a concentração do movimento nos supermercados na última hora antes do Natal. Os consumidores mostraram que não abrem mão de comemorar com a família a ceia natalina, mas optaram por versões mais baratas dos produtos típicos. “A tradicional ave foi o grande exemplo disso. O varejo comprou menos perus e mais aves de menor valor agregado, antecipando um comportamento que se confirmou. O consumidor não reduziu os produtos para a ceia, mas migrou para itens mais baratos”, observou Longo.

Para o supermercadista, as vendas de última hora favoreceram a busca por presentes menores ou mais baratos, comercializados nas lojas de supermercados. Os brinquedos pequenos registraram um crescimento de 15% nas vendas, enquanto as caixas de bombons, tradicional lembrança de última hora, tiveram um incremento de 8% na comercialização em relação a 2014. “Os bombons estão com o mesmo preço do ano passado, e o consumidor muito atento identificou isso”, observou Longo. Panetones para presente e sobretudo cestas de Natal de até R$ 50,00 também foram destaques nas vendas. “Uma queda de 20% na comercialização de itens para a decoração das casas, em comparação com o ano passado, mostra que o consumidor não planejou seu Natal até a última semana, esperando pelo décimo terceiro salário para pagar as contas e, somente então, ir em busca dos produtos para o Natal”, destacou o presidente da Agas.

 

Em 2015, pela primeira vez a lentilha superou os espumantes como o item que não pode faltar no Réveillon dos consumidores”, lembrou Longo.

.